Sergipe no topo da produção de ureia do país


| CM News |
Em

Sergipe no topo da produção de ureia do país
Imagem: Arquivo pessoal

Em 2018, a Petrobrás comunicou o fechamento da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), em Sergipe. Durante os meses que se seguiram, houve uma busca por condições favoráveis estruturais e de negócios para reabrir o local. Apenas em abril de 2021, a Fafen foi oficialmente reativada, após ter sido arrendada pelo grupo Unigel.

Em entrevista ao Caderno Mercado, o diretor de Relações Governamentais e de Novos Negócios na Unigel, Eduardo Barreto, conta como se deu todo o processo de reabertura e a importância que a unidade tem para a economia sergipana.

Caderno Mercado: O que fez a UNIGEL acreditar em um negócio sem nenhum funcionário e sem contratos e em que condições a antiga FAFEN foi encontrada?

Eduardo Barreto: A Unigel vê muito potencial no agronegócio brasileiro e está estrategicamente posicionada para ser o mais importante produtor de fertilizantes nitrogenados no país. O arrendamento das fábricas de fertilizantes nitrogenados em Sergipe e na Bahia era a melhor alternativa para elevarmos o nosso patamar no agro. Quanto às condições dos ativos, a Unigel fez importantes investimentos desde a transmissão formal de posse das unidades. Recontratou funcionários, modernizou parte das instalações e está operando as duas unidades a plena carga.

CM: Qual foi o investimento necessário e o maior desafio para colocar para funcionar uma Planta parada há dois anos e que tinha sido dada como economicamente inviável?

EB: Segurança, saúde do trabalhador e da comunidade e respeito ao meio ambiente são valores da UNIGEL. Desta forma foram contratados aproximadamente 1.500 pessoas para o imprescindível restabelecimento da segurança e da confiabilidade operacional da fábrica. Tais serviços iniciados no terceiro trimestre de 2020 se alongaram até março deste ano. Além dos enormes gastos com a compra de materiais e contratação de serviços, as atividades de comissionamento e partida da fábrica exigiram gastos elevadíssimos para aquisição do gás natural e outros insumos. No total, a UNIGEL investiu cerca de trezentos milhões de reais.

CM: A UNIGEL inaugurou um novo momento da indústria do País. Qual a perspectiva de investimento da UNIGEL na Planta de Sergipe e a expectativa de produção nos próximos 15 anos?

EB: A UNIGEL assinou contrato de arrendamento com a PETROBRAS por 20 anos e é hoje a única produtora de ureia e maior produtora de fertilizantes nitrogenados do País. É decisão estratégica dos Acionistas e da Alta Administração consolidar a UNIGEL como líder na produção brasileira de fertlizantes, contribuindo de forma decisiva para o desenvolvimento sócio-economico regional e nacional, para o aumento da produção de alimentos e para a pujança do agronegócio brasileiro.

CM: O momento é positivo na conjuntura de fertilizantes e do agronegócio brasileiro, mas qual o impacto do preço alto do gás e qual a aposta da UNIGEL?

EB: Um grande terminal de regaseificação de gás natural liquefeito na Barra dos Coqueiros e o início da produção de gás natural no offshore sergipano, estimado em cerca de 20 milhões de metros cúbicos por dia dentro dos próximos 5 anos farão de Sergipe um novo polo gasífero do País. Havendo abundância na oferta, os preços do gás no Brasil, e em Sergipe em particular, tendem a se aproximar do preço praticado em outros países onde há elevada produção, viabilizando ampliações ou mesmo construção de novas unidades. Para isto é fundamental uma adequada política tributária, que incentive a utilização do gás natural no Estado e desonere os fertilizantes produzidos. Vale destacar ainda que o Governo Federal lançou o Plano Nacional de Fertilizantes- PNF, contando com uma forte participação do Governo de Sergipe através da SEDETEC e do Deputado Federal Laércio Oliveira, relator da Lei do Gás e que agora está apoiando o PNF no Congresso Nacional.

CM: A UNIGEL tem larga experiência em projetos de incorporação e ampliação. Quais os planos de expansão e o potencial da fábrica de amônia e ureia de Sergipe?

EB: No dia 02 de agosto deste ano, dia da inauguração da AGRO SE, a UNIGEL assinou com o Governo do Estado de Sergipe, através da SEDETEC, Protocolo de Intenções se comprometendo a efetuar estudos conjuntos de viabilidade técnica e econômica para implantação de projetos de modernização, ampliação e diversificação. Deste modo, novos projetos de modernização e ampliação das nossas unidades serão avaliados dentro do espírito empreendedor e desenvolvimentista da nossa Empresa, e com alinhamento dos objetivos da Empresa aos interesses do desenvolvimento econômico e social da Região e do País.

 

Leia também: Sebrae lança Websérie ‘Negócios à Parte’

Compartilhe :