Regiões Sudeste e Centro-Oeste puxam o crescimento do emprego em maio


| CM News |
Em

Thiago Oliveira e Ricardo Lacerda

No mês de maio, o Brasil gerou 34,2 mil novos empregos no mercado formal de trabalho. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho. Este é o segundo mês consecutivo em que há saldo positivo de postos de trabalho. No acumulado do ano, houve um crescimento de 48,5 mil postos de trabalho. Dos oito principais setores da economia, quatro tiveram desempenho positivo, com destaque para a Agropecuária, que gerou 46 mil novos postos de trabalho. O setor teve, assim, crescimento de 2,95% na comparação com o mês de abril. As culturas responsáveis por esse resultado foram o café, sobretudo em Minas Gerais; a laranja, em São Paulo; e a cana-de-açúcar, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Outros setores com bom desempenho foram os Serviços, que tiveram acréscimo de 1,9 mil postos; Indústria de Transformação, (1,4 mil vagas); e Administração Pública, (955 novas vagas). As regiões Sudeste (38.691), Centro-Oeste (6.809) e Nordeste (372) foram responsáveis pelo saldo positivo. As regiões Norte e Sul apresentaram saldo negativo no período.

Empregos nas Regiões do Brasil (Maio 2017)

Nível geográfico Mai/17
Brasil 34.253
Sudeste 38.691
Sul -10.595
Centro-Oeste 6.809
Norte -1.024
Nordeste 372
        Maranhão 782
        Piauí 836
        Ceará -2.940
        Rio Grande do Norte -202
        Paraíba -591
        Pernambuco -195
        Alagoas -151
        Sergipe -133
        Bahia 2.966

Fonte: EEC/Caged

APENAS REGIÕES SUL E SUDESTE CRESCERAM NO INÍCIO DE 2017 – As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste registrara, evolução de 0% no Índice de Atividade do Banco Central (IBC-R) na comparação do 1º quadrimestre de 2017 e o último quadrimestre de 2016, já efetuados os ajustes sazonais. A região Sudeste apresentou crescimento de 0,3%. Até a última quinta-feira não havia sido publicado o IBC-R de abril referente à região Sul. Na comparação do trimestre jan-mar de 2017 e out-dez de 2016 a região Sul registrou crescimento de 3,2%. Na comparação do 1º quadrimestre de 2017 com o mesmo período de 2016, Norte, Nordeste e Sudeste continuaram apresentando queda no índice de atividade. Enquanto a região Centro-Oeste registrou crescimento de 0,3% e a região Sul (1º trimestre de 2017 em relação ao mesmo período de 2016) cresceu 2,5%.

Taxa de crescimento do IBC-R no 1º quadrimestre de 2017 (%)
PERÍODO NORTE NORDESTE SUDESTE SUL (ATÉ MARÇO) CENTRO-OESTE
Jan-Abr de 2017/

Set-Dez de 2016

0,0 0,0 0,3 3,2 0,0
Jan-Abr de 2017/

Jan-Abr de 2016

-1,9 -0,4 -2,5 2,5 0,3

Fonte: Banco Central do Brasil

 NORDESTE ATRAI CINCO INDÚSTRIAS DE PAINÉIS SOLARES – Este ano, começaram a ser inauguradas no Nordeste cinco indústrias de painéis fotovoltaicos para geração de energia solar que totalizam investimentos de R$ 651 milhões. A indústria Pure Energy já foi inaugurada em Alagoas em fevereiro último.  A próxima será a S4 Solar, que começa a operar no próximo mês em Pernambuco, seguida pela Sunlight Energy Brasil, que abre suas portas em setembro no Ceará. Já a chinesa Chint Eletrics, no Rio Grande do Norte, e a Globo Brasil, na Bahia, devem ser inauguradas em 2018. O crescimento do mercado de energia solar traz várias oportunidades tanto para os fornecedores de equipamentos de geração, quanto para os consumidores potenciais, que veem na tecnologia uma alternativa para reduzir seus custos.

 BNDES APROVA FINANCIAMENTO DE R$ 1 BI PARA PARQUES EÓLICOS NA BAHIA E CEARÁ –  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 1,037 bilhão para construção de três parques eólicos nos estados da Bahia e do Ceará, com potência total de 311,3 megawatts (MW). Os empreendimentos darão prioridade à utilização de equipamentos nacionais e deverão gerar em torno de 3 mil empregos diretos e indiretos durante as obras. Os parques eólicos serão construídos nos municípios de Mulungu do Morro e Campo Formoso, na Bahia; e de Icapuí, no Ceará. Com a aprovação do financiamento, o total emprestado ao setor de energia eólica este ano chega a R$ 3,5 bilhões, quase o total aprovado pelo BNDES para projetos deste tipo no ano passado, que somou R$ 3,8 bilhões.

LOJA RENNER CHEGA A ITABUNA/BA – A empresa Renner, a maior varejista de moda do país, chega em Itabuna/Ba com investimentos de R$ 12 milhões através de uma parceria com o Shopping Jequitibá, dos quais R$ 7 milhões da empresa e R$ 5 milhões do Grupo Chaves, aplicados na realização de obras de infraestrutura e adequação do espaço. A Renner inaugura em Itabuna a sua 325ª loja, que vai funcionar como âncora e gera até o final do ano 70 postos de trabalho diretos.

PETROLINA/PE GANHA CENTRO DE PESQUISAS E USINA FOTOVOLTAICA DA CHESF – Até o fim do ano, Petrolina/PE ganhará um centro de pesquisas na área de energia solar e uma usina fotovoltaica com capacidade de gerar 3 mil megawatts (MW). Com um custo total de R$ 150 milhões, a primeira etapa do projeto – orçada em R$ 54,3 milhões – será lançada hoje pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).  A iniciativa tem como objetivo aprofundar os estudos sobre o funcionamento desses tipos de usinas, que são comuns no Nordeste. A geração de energia não tem como objetivo a distribuição e venda para o mercado. Mas estudar o desempenho dessas usinas. Os estudos serão possíveis graças ao Centro de Referência em Energia Solar, que funcionará ao lado da usina, por meio de três estruturas de pesquisa: a primeira, cuja ordem de serviço foi assinada no último dia 21/06 e deve entrar em operação até o fim do ano. Tanto o centro quanto a usina estão orçados em R$ 54,3 milhões, recursos federais obtidos por meio do projeto da Chesf junto à Aneel. A segunda estrutura será dotada de tecnologia heliotérmica (que armazena a energia elétrica em forma de calor) de calha parabólica; já a terceira terá, além da tecnologia heliotérmica, uma torre central. Elas devem ser inauguradas nos próximos anos.

 

Regiões Sudeste e Centro-Oeste puxam o crescimento do emprego em maio


| CM News |
Em

Thiago Oliveira e Ricardo Lacerda

No mês de maio, o Brasil gerou 34,2 mil novos empregos no mercado formal de trabalho. Os dados foram divulgados pelo Ministério do Trabalho. Este é o segundo mês consecutivo em que há saldo positivo de postos de trabalho. No acumulado do ano, houve um crescimento de 48,5 mil postos de trabalho. Dos oito principais setores da economia, quatro tiveram desempenho positivo, com destaque para a Agropecuária, que gerou 46 mil novos postos de trabalho. O setor teve, assim, crescimento de 2,95% na comparação com o mês de abril. As culturas responsáveis por esse resultado foram o café, sobretudo em Minas Gerais; a laranja, em São Paulo; e a cana-de-açúcar, em São Paulo e no Rio de Janeiro. Outros setores com bom desempenho foram os Serviços, que tiveram acréscimo de 1,9 mil postos; Indústria de Transformação, (1,4 mil vagas); e Administração Pública, (955 novas vagas). As regiões Sudeste (38.691), Centro-Oeste (6.809) e Nordeste (372) foram responsáveis pelo saldo positivo. As regiões Norte e Sul apresentaram saldo negativo no período.

Empregos nas Regiões do Brasil (Maio 2017)

Nível geográfico Mai/17
Brasil 34.253
Sudeste 38.691
Sul -10.595
Centro-Oeste 6.809
Norte -1.024
Nordeste 372
        Maranhão 782
        Piauí 836
        Ceará -2.940
        Rio Grande do Norte -202
        Paraíba -591
        Pernambuco -195
        Alagoas -151
        Sergipe -133
        Bahia 2.966

Fonte: EEC/Caged

APENAS REGIÕES SUL E SUDESTE CRESCERAM NO INÍCIO DE 2017 – As regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste registrara, evolução de 0% no Índice de Atividade do Banco Central (IBC-R) na comparação do 1º quadrimestre de 2017 e o último quadrimestre de 2016, já efetuados os ajustes sazonais. A região Sudeste apresentou crescimento de 0,3%. Até a última quinta-feira não havia sido publicado o IBC-R de abril referente à região Sul. Na comparação do trimestre jan-mar de 2017 e out-dez de 2016 a região Sul registrou crescimento de 3,2%. Na comparação do 1º quadrimestre de 2017 com o mesmo período de 2016, Norte, Nordeste e Sudeste continuaram apresentando queda no índice de atividade. Enquanto a região Centro-Oeste registrou crescimento de 0,3% e a região Sul (1º trimestre de 2017 em relação ao mesmo período de 2016) cresceu 2,5%.

Taxa de crescimento do IBC-R no 1º quadrimestre de 2017 (%)
PERÍODO NORTE NORDESTE SUDESTE SUL (ATÉ MARÇO) CENTRO-OESTE
Jan-Abr de 2017/

Set-Dez de 2016

0,0 0,0 0,3 3,2 0,0
Jan-Abr de 2017/

Jan-Abr de 2016

-1,9 -0,4 -2,5 2,5 0,3

Fonte: Banco Central do Brasil

 NORDESTE ATRAI CINCO INDÚSTRIAS DE PAINÉIS SOLARES – Este ano, começaram a ser inauguradas no Nordeste cinco indústrias de painéis fotovoltaicos para geração de energia solar que totalizam investimentos de R$ 651 milhões. A indústria Pure Energy já foi inaugurada em Alagoas em fevereiro último.  A próxima será a S4 Solar, que começa a operar no próximo mês em Pernambuco, seguida pela Sunlight Energy Brasil, que abre suas portas em setembro no Ceará. Já a chinesa Chint Eletrics, no Rio Grande do Norte, e a Globo Brasil, na Bahia, devem ser inauguradas em 2018. O crescimento do mercado de energia solar traz várias oportunidades tanto para os fornecedores de equipamentos de geração, quanto para os consumidores potenciais, que veem na tecnologia uma alternativa para reduzir seus custos.

 BNDES APROVA FINANCIAMENTO DE R$ 1 BI PARA PARQUES EÓLICOS NA BAHIA E CEARÁ –  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 1,037 bilhão para construção de três parques eólicos nos estados da Bahia e do Ceará, com potência total de 311,3 megawatts (MW). Os empreendimentos darão prioridade à utilização de equipamentos nacionais e deverão gerar em torno de 3 mil empregos diretos e indiretos durante as obras. Os parques eólicos serão construídos nos municípios de Mulungu do Morro e Campo Formoso, na Bahia; e de Icapuí, no Ceará. Com a aprovação do financiamento, o total emprestado ao setor de energia eólica este ano chega a R$ 3,5 bilhões, quase o total aprovado pelo BNDES para projetos deste tipo no ano passado, que somou R$ 3,8 bilhões.

LOJA RENNER CHEGA A ITABUNA/BA – A empresa Renner, a maior varejista de moda do país, chega em Itabuna/Ba com investimentos de R$ 12 milhões através de uma parceria com o Shopping Jequitibá, dos quais R$ 7 milhões da empresa e R$ 5 milhões do Grupo Chaves, aplicados na realização de obras de infraestrutura e adequação do espaço. A Renner inaugura em Itabuna a sua 325ª loja, que vai funcionar como âncora e gera até o final do ano 70 postos de trabalho diretos.

PETROLINA/PE GANHA CENTRO DE PESQUISAS E USINA FOTOVOLTAICA DA CHESF – Até o fim do ano, Petrolina/PE ganhará um centro de pesquisas na área de energia solar e uma usina fotovoltaica com capacidade de gerar 3 mil megawatts (MW). Com um custo total de R$ 150 milhões, a primeira etapa do projeto – orçada em R$ 54,3 milhões – será lançada hoje pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf).  A iniciativa tem como objetivo aprofundar os estudos sobre o funcionamento desses tipos de usinas, que são comuns no Nordeste. A geração de energia não tem como objetivo a distribuição e venda para o mercado. Mas estudar o desempenho dessas usinas. Os estudos serão possíveis graças ao Centro de Referência em Energia Solar, que funcionará ao lado da usina, por meio de três estruturas de pesquisa: a primeira, cuja ordem de serviço foi assinada no último dia 21/06 e deve entrar em operação até o fim do ano. Tanto o centro quanto a usina estão orçados em R$ 54,3 milhões, recursos federais obtidos por meio do projeto da Chesf junto à Aneel. A segunda estrutura será dotada de tecnologia heliotérmica (que armazena a energia elétrica em forma de calor) de calha parabólica; já a terceira terá, além da tecnologia heliotérmica, uma torre central. Elas devem ser inauguradas nos próximos anos.