‘Sadfishing’ é a nova tendência nas redes sociais


A Digital Awareness UK (DAUK), empresa que realiza pesquisas sobre o ambiente digital, está preocupada com a tendência de atacar jovens que compartilham suas frustrações nas redes sociais. Os bulinadores acreditam que o sofrimento dessas pessoas não é real e que elas estão apenas buscando curtidas nas redes.

O comportamento de fazer reclamações exageradas sobre a saúde mental e problemas próprios para gerar curtidas e simpatia nas redes sociais é referido como “sadfishing”. Porém, embora alguns casos de “sadfishing” possam até existir, a DAUK se preocupa que pessoas com problemas reais estejam sendo ignoradas ou até mesmo atacadas, o que poderia piorar a condição mental delas.

A DAUK entrevistou cerca de 50 mil estudantes para sua pesquisa e disse que percebeu que os alunos geralmente ficam decepcionados por não obter o apoio de que precisam on-line. “Muitas pessoas comentaram e ‘curtiram’ meu post, mas algumas pessoas disseram que eu estava “sadfishing” na escola, no dia seguinte, por atenção. Compartilhar meus sentimentos online me fez sentir pior em alguns aspectos, mas apoiado em outros”, disse um jovem entrevistado.

Esta não é a primeira pesquisa que mostra os problemas de comportamento online na Inglaterra. No início do ano, um estudo da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), com 250 mil professores em 48 países, indicou que 27% dos professores da Inglaterra tinham que lidar com problemas relacionados ao bullying online toda semana- em comparação a uma média internacional de 3%.

Via: Olhar Digital //  The Guardian

Anterior Varejo e serviços devem abrir mais de 100 mil vagas para o fim de ano, projetam CNDL/SPC Brasil
Próximo Caixa pagou mais de R$ 10 bi a clientes que optaram por saque do FGTS

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *