Receita Federal e ABTA destroem caixas piratas de TV paga


Nesta quarta-feira, dia 5 de junho, a partir das 10h, acontece o 23º Mutirão Nacional de Destruição de Mercadorias Apreendidas na sede da Alfândega de Foz do Iguaçu. Na ocasião, serão inutilizadas caixas clandestinas apreendidas pela Receita Federal – só este ano, já foram recolhidos 12 mil decodificadores piratas de TV paga na região. Os equipamentos ilegais estão sendo destruídos por meio de um convênio com a ABTA (Associação Brasileira de Televisão por Assinatura).

Com este novo lote, o total de equipamentos destruídos chega a 112 mil desde 2016, quando ABTA e Alfândega de Foz do Iguaçu firmaram o termo de cooperação com este objetivo – isto porque a fronteira do Brasil com o Paraguai é uma das principais rotas de entrada destes produtos no país.

Um estudo realizado pela ABTA aponta que a pirataria de TV por assinatura provoca uma perda de R$9 bilhões por ano no Brasil – dos quais R$1,2 bilhão em impostos, que deixam de ser arrecadados pelos governos federal e estadual. A pirataria na TV paga ameaça ainda milhares de empregos na indústria audiovisual brasileira.

 

Fonte: Tela Viva

Anterior Brasil aguarda autorização para voltar a exportar carne para a China
Próximo Especialista em Direito Bancário firma parceria com a Fecomércio/SE

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *