Programa Startout Brasil é indicado ao Prêmio da ONU


O programa Startout Brasil concorre à 8ª edição do Prêmio da Cúpula da Sociedade da Informação (WSIS Prizes 2020) das Nações Unidas. A premiação reconhece iniciativas mundiais que utilizam as TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação) para o desenvolvimento sustentável. Os vencedores serão escolhidos em votação online aberta ao público por meio do link https://bit.ly/2FD8lVz até o dia 24 de janeiro. A cerimônia de premiação será realizada durante o Fórum WSIS 2020 que ocorre entre os dias 6 e 9 de abril, em Genebra (Suíça).

Foram selecionados projetos em 18 categorias relacionadas à Agenda 2030 para o cumprimento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS). A iniciativa brasileira é um dos 20 projetos internacionais indicados na categoria (AL C1) – o papel dos governos e de todas as partes interessadas na promoção das TICs para o desenvolvimento.

De acordo com a analista de inovação do Sebrae, Natália Bertussi, a seleção do Startout Brasil para o prêmio demonstra um reconhecimento mundial do programa como política pública. Para ela, o grande diferencial da iniciativa é unir diversas instituições com o objetivo comum em prol da inovação, por meio do desenvolvimento das startups. O programa é correalizado pelo Sebrae, Apex-Brasil, Ministério das Relações Exteriores, Ministério da Economia e Associação Nacional das Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). “Cada instituição desenvolve o seu papel, que no caso do Sebrae é preparar o empreendedor para o mercado internacional, com consultorias que ajudando-o a entender como o seu negócio se alinha ao país de destino e à internacionalização”, explicou a analista.

Startout Brasil

Lançado em 2017, o programa dá apoio à expansão de startups brasileiras para levar seus negócios aos principais centros de inovação no exterior por meio de missões internacionais. Entre os principais benefícios do programa está a oportunidade de gerar negócios para as startups no mercado internacional, favorecendo indiretamente a economia brasileira com a geração de emprego e renda no país.

Durante as imersões, as startups têm acesso, gratuitamente, à consultoria e mentoria especializada, treinamento de pitch, atividades voltadas para prospecção de clientes e investidores, entre outras. Além disso, recebem suporte e orientação para os próximos passos ao retornarem ao Brasil.

Até o momento, já foram selecionadas 145 startups para imersões em Buenos Aires, Paris, Berlim, Miami, Lisboa, Toronto, Boston e Xangai. Neste ano, o programa contará com três missões: Nova York (EUA), Bogotá (Colômbia) e Barcelona (Espanha). As inscrições para o ciclo NY estão abertas até o dia 20 de janeiro. Para participar é importante que as empresas tenham 100% da equipe dedicada ao negócio e estejam faturando, preferencialmente acima dos 500 mil, ou tenham recebido algum tipo de investimento.

Fonte: Sebrae

 

Anterior Ações na Europa: Montadoras e bancos puxam mercados para baixo
Próximo Parceria com Serasa ajuda Petland a acelerar expansão no Brasil

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *