Precatórios: TJSE automatiza ferramenta de verificação e precisão de cálculos


O Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE), através do Departamento de Precatórios (Dprec), da Secretaria de Tecnologia (Seteci) e da Diretoria de Modernização (Dimoj), acrescentou, no Sistema de Gestão de Precatórios, uma ferramenta de verificação e precisão dos cálculos (Preciso) realizados pela equipe do Dprec e pelo sistema informatizado.

Para o Juiz Gestor do Dprec, Marcos de Oliveira Pinto, a inclusão de mais uma ferramenta de precisão e controle dos cálculos garantem confiabilidade, segurança e transparência na gestão dos precatórios em Sergipe. “Implementamos um sistema informatizado de cálculos e, agora, contamos com uma ferramenta de homologação desses mesmo cálculos (Preciso), por meio de teste de precisão. É o controle do controle. Uma ferramenta pioneira, que demonstra a preocupação do TJSE com a exatidão dos cálculos e a busca pela eficiência no desenvolvimento do seu trabalho”, explicou o magistrado.

Segundo Daniel Vilanova, Chefe da Divisão do 2º Grau da Diretoria de Modernização Judiciária, a ferramenta foi pensada com o intuito de aprimorar a precisão e antecipar erros na nova ferramenta de cálculos dos créditos de precatório disponibilizada no sistema de controle. “Como a ferramenta é muito complexa e são inúmeras as possibilidades de combinação de variáveis, tornou-se necessário o desenvolvimento de mecanismo que validasse os cálculos automáticos. A ferramenta realiza o ajuste fino da precisão dos cálculos através da comparação, por amostragem, dos cálculos manuais realizados pela equipe de contabilidade do Departamento de Precatório e dos cálculos automáticos realizados pela ferramenta”, esclareceu.

Ainda de acordo com o servidor “a homologação dos cálculos permite que sejam antecipados desde os erros mais grosseiros até erros de precisão de até 6 casas decimais. A margem de erro atualmente tolerada é de alguns centavos”. O Programador de Sistemas Thiago Reis Santos, que desenvolveu o sistema, destacou que o sistema de gestão de precatório é uma das ferramentas mais complexas utilizadas pelo TJSE. “A complexidade reside no grande conjunto de regras que norteiam a atualização dos créditos do precatório.

Essa multiplicidade de regras juntamente com os ajustes específicos de cada precatório gera uma infinidade de combinações, tornando a homologação do núcleo de cálculo uma tarefa difícil. Dada essa dificuldade, o processo de homologação não poderia constar apenas da tradicional equipe de verificação. Por isso, foi desenvolvida uma ferramenta automatizada, objetivando reduzir a zero os erros na ferramenta de cálculo”.

Para o servidor da TI, em última análise a ferramenta de testes automatizados é um homologador do núcleo de cálculo. “De forma simples, ela irá comparar cada registro no banco de dados com os valores que a ferramenta calcula. Caso haja algum erro, a ferramenta será capaz de identificar em qual caso (configuração do precatório) e qual linha de crédito o erro surgiu”, concluiu.

Fonte: TJSE

Anterior Ipea diz que crise econômica começa a perder fôlego
Próximo Fique ligado: cinco sinais de que está na hora de trocar o seu roteador

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *