Parceria do MCTI e Governo garante ampliação de projetos em Santa Luzia do Itanhy


Saulo Barretto

Uma parceria de quase oito anos entre o Governo do Estado, através da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), e o Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI), tem garantido o desenvolvimento de soluções inovadoras para problemas sociais e econômicos no município de Santa Luzia do Itanhy, na região Sul de Sergipe. Uma dessas tecnologias, o projeto CLOC (Criatividade – Lógica – Oportunidade – Crescimento) passa a contar com recursos de uma parceria celebrada entre o Ministério da Ciência Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTI) e o Governo Estadual, na ordem de R$ 200.500,00 para a ampliação do escopo do projeto que visa incluir a capacitação na área de programação e produção de robôs de baixo custo para fins educacionais.

A metodologia do CLOC consiste na identificação de talentos locais em raciocínio lógico, entre alunos da 6ª a 9ª série do ensino fundamental, de escolas municipais da região, num processo contínuo e evolutivo de formação em programação de computadores. “À medida que eles avançam nos cursos de formação, são preparados para atuarem como instrutores das etapas anteriores do projeto nas escolas dos seus respectivos povoados, assegurando escalabilidade e sustentabilidade para o projeto ”, explica Saulo Barretto, coordenador do IPTI em Sergipe, ao destacar que o primeiro grupo de alunos já concluiu sua formação em programação web e já desenvolveu um primeiro sistema comercial. “Alguns desses alunos já atuam como instrutores de HTML5, JavasScript e CSS, conteúdos que compões a terceira etapa do CLOC”, ressaltou.

De acordo com Saulo Barretto, a inclusão da robótica no projeto CLOC foi para proporcionar que jovens talentos de Santa Luzia do Itanhy possam contribuir com uma outra tecnologia social desenvolvida pelo IPTI, no caso o Synapse, cujo objetivo é melhorar a qualidade do ensino e aprendizado de português e matemática nos anos iniciais do ensino fundamental. “A proposta é que os alunos construam robôs e atividades pedagógicas baseadas no uso de robótica que auxiliem professores e estudantes com os conteúdos de português e matemática e sirva também como estímulo ao empreendedorismo para os jovens programadores”, esclareceu.

O Synapse atualmente está sendo utilizado por mais de 120 escolas públicas de Sergipe, de 14 municípios, o que significa uma ampla rede de potenciais usuários dos kits educacionais de robótica que forem desenvolvidos em Santa Luzia do Itanhy.

Ascom Sedetec

Anterior Consumidor acredita que inflação será de 5,4% nos próximos 12 meses
Próximo Prazo de concessão de desconto no pagamento do IPVA 2018 encerra no próximo dia 28

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *