Natal Iluminado: O resgate das comemorações em Aracaju


Marcio Rocha | CM News |
Em

Aracaju sempre foi uma cidade festiva, desde os tempos de sua fundação, devido às fundamentações religiosas da sociedade no século XIX, ainda quando não havia energia elétrica, mas a cidade era iluminada por postes com lamparinas à óleo, dando cor e luz para a penumbra dos tempos antigos de nossa capital. Historicamente, as comemorações natalinas em Aracaju se realizavam no Centro da cidade, área residencial e comercial, quando ainda não havia os calçadões, mas a Igreja São Salvador já era o principal ponto de encontro das pessoas no período final de ano, para acompanhar as missas e comemorações alusivas ao natal quando Aracaju ainda era uma fagulha que emanava lampejos de luz. Fagulha que se transformou em luzeiro, com o advento da introdução do serviço de abastecimento de energia elétrica no início do século XX.

De fato, em 1913, sob a administração de Siqueira de Menezes, foram acesas as primeiras luzes públicas da capital sergipana. Aracaju, enfim, contava com a modernidade da energia elétrica para iluminar seus ambientes. E o primeiro local a ser iluminado foi o coração da cidade, a praça Fausto Cardoso, ainda conhecida como Praça dos Três Poderes, pois lá se centrava todo o funcionamento administrativo do Estado de Sergipe. Já na época, a participação dos empresários foi importante para que a cidade tivesse a chegada do progresso com a eletrificação urbana, elevando a qualidade de vida da população, permitindo que as noites da cidade fossem mais claras, visíveis e aconchegantes. Um gerador de 30 cavalos de potência alimentou um dínamo que deu as luzes da cidade em 15 de novembro de 1913, mostrando como era a praça, que seria denominada Fausto Cardoso, bela e atraente. Tudo ainda simples, mas, sendo a maior modernidade, em lâmpadas de 10 velas. O Brasil não havia adotado o Sistema Internacional de Medidas. Então hoje seriam as lâmpadas de 10 watts.

O tempo passou e Aracaju continuou crescendo, sendo iluminada e brilhando cada vez mais, como a cidade que se formava para se tornar o colosso que hoje abriga quase 700 mil pessoas em seu seio. Avançando no tempo, chegamos à década de 40, entre a Rua dos Músicos e Rua da Conciliação, Praça da Matriz, Praça do Palácio, Praça do Mercado, que começavam a ganhar cores com singelas decorações de natal. Naquele tempo, em 1948 surgia uma instituição que iria promover uma grande transformação na vida natalina de Aracaju, a Fecomércio.

Ainda com o avançar do calendário, chegamos à década de 70. Naquele período, a energia elétrica já estava mais que consolidada e Aracaju tinha uma vida noturna efervescente, mas a cidade pedia mais. Sob a gestão de José Raimundo dos Santos, enquanto diretor da Fecomércio e presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas, armam-se arandelas, guirlandas, anjos, e uma árvore de natal nas praças centrais e Centro Comercial de Aracaju. Lá surgiu o embrião do Natal Iluminado, com luzes em toda a praça Fausto Cardoso, com holofotes e lâmpadas distribuídas por todo o quadrilátero. A Fecomércio já fazia parte dessa história. Daí então, o tempo continuou a avançar e a cidade cada vez mais decorada, luzes de neon, fluorescentes, incandescentes, que todos os anos davam mais alegria no natal para as famílias aracajuanas.

Chega à década de 90 ainda com a decoração sendo feita no Centro da capital. Mas em 1999, um capítulo especial da história da cidade se escreve. Aracaju vai ao topo do mundo com a construção, no bairro Coroa do Meio, na região conhecida como Bico de Pato, uma árvore de natal que foi a maior do mundo. Totalmente feita de luzes, a árvore iluminava toda a cidade com ares de alegria e esperança, sendo um destaque mundial com seus 127 metros de altura. Mas uma tragédia impediu que esse adorno que tanto orgulhava nossa cidade fosse continuado. A árvore desmoronou. Com ela, foram junto as memórias, alegria e satisfação do citadino aracajuano em comemorar o natal pela cidade.

Entretanto, em 2017, os empresários de Aracaju, componentes do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac, sob a presidência de Laércio Oliveira, resolveram dar vida, luz, cores, alegria e devolver às famílias da cidade, seu natal. Surge o Natal Iluminado. A praça Fausto Cardoso foi o palco da primeira decoração, com singelos 75 mil pontos de luz, em um investimento feito pela Fecomércio, com o apoio de seus parceiros.

O Natal Iluminado ganhou corpo e marcou o coração do povo de Aracaju. A cidade brilhou, as pessoas gostaram, as famílias voltaram à praça, vivendo noites felizes com o brilho nos olhos. Em 2018, foram 400 mil pontos de luz na praça Fausto Cardoso dando 36 dias de iluminação para nossa capital. O apoteótico ano de 2019 foi marcante. As praças da Matriz, do Mercado e do Palácio, tal qual em 1913 receberam pela primeira vez a iluminação pública, passaram a pulsar em brilho, sendo o mais reluzente cartão-postal do nordeste brasileiro. Mais de 1.5 milhão de luzes foram colocadas pela Fecomércio nas praças, no maior projeto paisagístico-iluminativo da história de Aracaju. As praças Fausto Cardoso, Almirante Barroso e Olímpio Campos reluziram por 38 dias. A decoração fez nossa cidade ser inserida em definitivo no roteiro turístico brasileiro, como destino especial para o período de final de ano, com a ação das grandes operadoras de turismo trazendo milhares de pessoas de vários estados para conhecer a alegria do povo de Aracaju.

Veio a pandemia, dias tristes abateram nosso povo, apagaram a chama da esperança, enfraqueceram nossa confiança. O Natal Iluminado iria deixar de acontecer? Não. A Fecomércio, depois de discussão da diretoria com o presidente Laércio Oliveira, não deixou que isso acontecesse. Para fortalecer nossa alma, elevar nossa autoestima, o mote foi esperança. Que haja amor, que haja paz. O Concerto da Esperança, transmitido pela internet para todos assistirem de suas casas, no processo de isolamento social, foi um grande sucesso. As luzes brilharam com a decoração da Rotatória das Palmeiras.

Chega o ano de 2021. Um ano difícil onde as pessoas precisam reacender a chama da esperança em seus corações. O Natal Iluminado não poderia deixar de fazer parte de nossa cidade, pulsando as luzes como a batida do coração do aracajuano. E neste ano, contemplamos mais de 4.5 milhões de pontos de luz nas praças Fausto Cardoso, Almirante Barroso e Olímpio Campos. Ou praças da Matriz, do Mercado e do Palácio, como preferir. Foram 47 dias de muita festa e alegria com a programação cultural e musical planejada pela Fecomércio, com muito carinho para trazer a magia e renovação para nossos corações. Viva um Sonho de Natal, com o maior desfile temático natalino do nordeste. O coração da cidade volta a brilhar com intensidade e a luz refletirá nos olhos de cada um, fortalecendo nossos corações.

Para o comércio, o Natal Iluminado trouxe um grande resultado. A tão esperava recuperação das vendas de natal aconteceu. Segundo o Índice Cielo de Valor Agregado (ICVA), houve elevação de 11% nas vendas do varejo. Essa dado é importante para entendermos que ações como o projeto fazem bem não somente ao espírito de coletividade e harmonia das pessoas, mas torna a economia comercial de nosso estado ainda mais forte.

 

Marcio Rocha é jornalista formado pela UNIT e radialista formado pela UFS, especialista em jornalismo econômico e empresarial, MBA em Assessoria Executiva pela Uninter, com experiência de 22 anos na comunicação sergipana, em rádio, impresso, televisão, online e assessoria de imprensa.

E-mail: jornalistamarciorocha@live.com

Compartilhe :