Marketing e TI lideram transformação digital nas empresas


Transformação digital

Pesquisa da Michael Page com mais de 300 executivos mostra, no entanto, que três em cada dez companhias não acompanham as mudanças do mercado

O marketing e a área de TI lideram a transformação digital das empresas. A constatação é de um levantamento da consultoria Michael Page com 300 executivos ao redor do mundo. Outro fator apontado no levantamento é que as empresas não estão preparadas para as mudanças digitais. E essa conclusão vem dos próprios funcionários de alto escalão.

De acordo com a pesquisa, realizada em outubro, quase metade dos profissionais acredita que as empresas onde atuam não estão preparadas para o atual momento. Ainda de acordo com o levantamento, realizado em outubro, 46% dos respondentes apontaram que as companhias onde atuam não estão prontas para o processo de digitalização.

“Essas informações mostram que ainda há resistência por parte das empresas em adotar estratégias e ações que contemplem o universo digital. As companhias que relutarem para atuar no ambiente online não terão muitas alternativas”, diz Genis Fidelis, gerente da Michael Page.

A pesquisa ainda tentou entender se as empresas passariam por uma transformação digital nos próximos dois anos. De acordo com 82% dos respondentes, as companhias onde trabalham devem passar por esse processo ante 18% que não acreditam nessa possibilidade. Questionados se a transformação digital seria capaz de aumentar a produtividade dos profissionais, a maior fatia dos respondentes, 27%, acredita no aumento de 50 a 80%.

Outros aspectos foram identificados na pesquisa como a constatação de que nove em cada dez respondentes apostam que a transformação digital mudará sua rotina de trabalho e afirmam também que sua posição não poderá ser substituída por robôs. Ainda, 58% consideram a área de Digital extremamente importante na companhia.

“Essa pesquisa mostra como está o processo de transformação digital das empresas. Os setores mais avançados, além das startups, são as empresas de tecnologia e e-commerce, que nasceram no meio digital. Os setores menos avançados são de empresas que possuem menos contato digital com o cliente no dia a dia, mas que já começaram a perder espaço diante do avanço do digital, especialmente para companhias de bens de consumo, saúde e educação”, destaca Genis Fidelis.

Meio e Mensagem

Anterior Iniciativa de Empresário Sergipano é destaque nacional
Próximo Projeto-piloto da ABDI vai investir R$ 800 mil em produtividade e inovação

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *