IPCA-15 surpreende com menor nível em 12 anos


Em abril, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) subiu 0,21 por cento, contra avanço de 0,10 por cento em março, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A prévia da inflação oficial acelerou um pouco menos do que o esperado e foi ao nível mais baixo, para os meses de abril, em 12 anos, permanecendo bem abaixo do piso da meta oficial e sustentando o espaço para novo corte dos juros básicos pelo Banco Central.

O resultado ficou ligeiramente abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters de alta de 0,25 por cento e é o mais fraco para abril desde 2006 (0,17 por cento). Com isso o IPCA-15 em 12 meses permaneceu em 2,80 por cento, abaixo do piso da meta de 4,5 por cento pelo IPCA, com margem de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. A expectativa em 12 meses na pesquisa da Reuters era de que o IPCA-15 subisse 2,84 por cento.

Influências

Em abril os preços de Saúde e Cuidados Pessoais foram os que mais subiram, 0,69 %, exercendo o principal peso sobre o índice. Isso porque os preços dos planos de saúde registraram alta de 1,06 % e dos remédios, 0,63 %bem abril, refletindo parte do reajuste anual que entrou em vigor no final de março.

O IBGE informou ainda que os preços de Alimentação e Bebidas, com importante influência sobre o orçamento das famílias, subiram 0,15 por cento neste mês, depois de recuo de 0,07 por cento em março. As frutas foram as principais responsáveis pelo movimento, cujos preços subiram 6,07 por cento.

A alta de 0,26 por cento em Habitação também se destacou, após 0,13 por cento em março, sob o peso do avanço de 1,45 por cento nas contas de energia elétrica.

Na outra ponta, os preços em Comunicação recuaram 0,15 por cento em abril, puxados pela deflação de 0,45 por cento no item telefone fixo devido à redução nas tarifas das ligações locais e interurbanas de fixo para móvel.

Banco Central

A persistência da inflação fraca levou o BC a embarcar num ciclo de afrouxamento monetário que levou a taxa básica de juros à mínima de 6,5 por cento, indicando novo corte em maio.

Na pesquisa Focus que o BC realiza semanalmente com economistas, a expectativa é de que a inflação medida pelo IPCA termine este ano em 3,48 por cento, acelerando a 4,07 por cento em 2019.

Metodologia

Para o cálculo do IPCA-15, os preços foram coletados pelo IBGE no período de 16 de março a 13 de abril de 2018 e comparados com aqueles vigentes de 16 de fevereiro a 15 de março de 2018. O indicador refere-se às famílias com rendimento de 1 a 40 salários mínimos e abrange as regiões metropolitanas do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Recife, São Paulo, Belém, Fortaleza, Salvador e Curitiba, além de Brasília e Goiânia.

 

Fonte: Agência Reuters/ IBGE

Anterior Brasil abre mais de 56 mil vagas formais de emprego
Próximo 70 anos da Fecomércio

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *