Instagram supera Facebook em engajamento


A Socialbakers acaba de lançar um levantamento que compara o engajamento no Facebook e Instagram no último ano. A empresa analisou interações de milhares de postagens de usuários e de 50 grandes marcas globalmente, entre o segundo trimestre de 2018 e o mesmo período de 2019. No período analisado, o engajamento dos usuários no Instagram foi em média três vezes maior do que no Facebook.

Apesar do destaque do Instagram, 60% do volume de investimento das marcas analisadas foi direcionado a anúncios no feed do Facebook durante o período. Outros 20% foram direcionados a posts no feed do Instagram, e o restante distribuído entre formatos como Instagram stories, vídeos sugeridos e vídeos instream no Facebook.

No Instagram, o setor com maior número de posts patrocinados foi o de de moda, contabilizando 27% das postagens. Em seguida, aparece o setor de beleza, com 15% de participação, seguido de marcas de e-commerce, com 13% de participação, e eletrônicos, representando 8%. Moda e beleza foram os segmentos que mostraram maior performance na rede social.

Já no facebook, os posts patrocinados que mais geraram interações foram de marcas de e-commerce, com 17% de participação; varejo, com 12%; moda, com 8%; e serviços, com 7%.  Considerando os formatos publicitários disponíveis em ambas as redes sociais, o que gerou maior taxa de cliques foi o anúncio na timeline do Facebook, seguido de vídeos sugeridos no Facebook, posts patrocinados no feed no Instagram, vídeos instream no Facebook e Instagram Stories, nessa ordem.

A maioria dos anúncios, 95%, foram vistos em dispositivos mobile, e apenas 4,9% foram vistos via desktop. O custo por Click (CPC) para anúncios desktop, em ambas as redes, se mostrou em média duas vezes mais caro em relação a anúncios mobile – com custo médio de US$0,3 dólares para anúncios desktop e US$0,15 para anúncios mobile.

O custo por click para o mobile subiu ligeiramente desde 2017, quando costumava ser de US$012. Já a taxa de cliques em posts patrocinados caiu de 1,6% para 1,1% entre maio de 2018 e maio de 2019. O estudo também identificou que o número de influenciadores que utilizaram a hashtag “#Ad” subiu 33% no último ano.

Formatos de maior engajamento

Considerando o engajamento dos usuários, o formato mais compartilhado no Facebook foram imagens, com 69% de participação, seguidas de vídeos (16%), e links (10%). As transmissões ao vivo, embora correspondam a apenas 4% do conteúdo compartilhado na rede social, são as que mais geram engajamento orgânico, seguidas de fotos, vídeos, links e notificações de status.

No Instagram, as fotos representaram 73% das postagens, seguidas de vídeos (13%) e carrosséis de fotos (12%). Os carrosséis, apesar da menor participação, são os que melhor performam organicamente, seguidos de imagens e vídeos. Os resultados refletem a base de dados da Socialbakers.

 

 

Fonte: Meio&Mensagem

Anterior Pequenos negócios geraram 75% dos empregos formais em setembro
Próximo Menos de 5% dos brasileiros mantêm lealdade a varejistas, marcas e produtos

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *