Facebook apresenta novas ferramentas para anúncios


Imagem: Techtudo

Formato slideshow passa a contar com funcionalidades de áudio e texto, criação via mobile e integração biblioteca de imagens da plataforma

O Facebook anunciou nesta terça-feira, 23, o lançamento de novos recursos para a o formato slideshow, para anúncios a partir de séries de imagens. Entre as novas funcionalidades está a possibilidade de acrescentar texto e música ao anúncio, selecionando diferentes fontes de texto, cores e templates. A ferramenta passa oferecer uma gama de diferentes trilhas e temas, permitindo também fazer o upload de áudios.

Anunciantes agora podem também criar um slidehsow para mobile, usando imagens da biblioteca do Facebook ou fazendo o upload de fotos próprias. A ferramente permite a visualização mesmo em áreas com conexão mais lenta. As marcas poderão também transformar vídeos em slideshow: basta fazer o upload dos vídeos na ferramenta, que irá automaticamente selecionar 10 frames para o formato. Isso pode ser combinado com o direcionamento para 2G para entregar vídeos para pessoas com conexões mais lentas.

O slideshow  foi lançado em outubro de 2015 e pode ser usado por pequenas empresas que não têm condições de investir em vídeos e também por marcas que queiram expandir sua atuação em mercados emergentes. De acordo com o Facebook, mais da metade dos anunciantes que utilizam o recurso nunca havia utilizado vídeo da rede social.

Uma das marcas que já estão utilizando o serviço está a Stance, empresa de meias, que pegou fotos existentes de um catálogo online de produtos e criou um anúncio em slideshow.  Ao comparar os resultados obtidos com a ferramenta aos anúncios tradicionais com fotos e links, a empresa percebeu que seu custo por aquisição diminuiu em cerca de 48%,  e que o índice de cliques aumentou 2,42 vezes. Em países emergentes, a Unilever também adaptou anúncios de TV para mobile utilizando o slideshow, reutilizando as imagens de sua campanha. Os novos anúncios carregam mais rápido e são 5 vezes mais leves do que a média de vídeos publicitários.

Meio e Mensagem

Anterior Estariam as marcas matando seus anúncios?
Próximo Déficit nas contas externas em julho atinge menor nível em sete anos

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *