Centauro oferece quase US$ 115 milhões pela Netshoes


A novela da compra da Netshoes parece longe do capítulo final. E como acontece em todo bom roteiro de suspense, a cada semana surge um fato inesperado para diluir qualquer certeza sobre o desfecho.

O espectador atento há de se lembrar que a trama começou com cara de curta metragem em meados de abril. O Magazine Luiza ofereceu US$ 62 milhões pelo e-commerce de calçados e material esportivo. A proposta agradou uma parte importante dos acionistas da Netshoes e bastava formalizar a aprovação em assembleia geral. A empresa de Luiza Trajano chegou a anunciar a aquisição, e o próprio Cade deu aval. Mas nesse intervalo os contornos dramáticos surgiram.

A rede de artigos esportivos Centauro surpreendeu o mercado ao cobrir, com folga, a proposta da concorrente. Os acionistas da Netshoes esfregaram as mãos ao saber da nova oferta de US$ 87 milhões, e cancelaram a assembleia para analisar com mais calma o cenário.

Nas cenas seguintes, a negociação ganhou ares de leilão. Primeiro o Magazine Luiza fez críticas públicas à Centauro, mas depois decidiu registrar nova proposta, dessa vez de US$ 93 milhões. No capítulo mais recente, a Centauro ousou novamente, e agora oferece US$ 114,9 milhões pelo controle da Netshoes.

Mas o que pode explicar tamanho interesse por uma loja online que acumulou prejuízo nos últimos anos? Além do grande público que a Netshoes atrai, o que significa boas oportunidades de ganhos após ajustes em aspectos ligados à gestão, analistas consideram de grande valor a base de dados e o conhecimento acumulado pela Netshoes sobre o comportamento de quem compra online nos segmentos em que a marca atua.

Uma nova assembleia de acionistas da Netshoes está marcada para sexta-feira (14/6). Com olhos atentos, o mercado aguarda para saber se a data significará o capítulo final. Porém, numa trama cheia de reviravoltas, não se pode descartar que uma nova proposta apareça até a noite de quinta-feira.

 

 

Fonte: SA Varejo

Anterior Bolsonaro: deixar estados fora da reforma é decisão do Congresso
Próximo Sua ideia vale um modelo de negócio

Não há comentário

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *